O Gato e a Espiritualidade

Os 'Guardiões do Mundo' são tão antigos quanto a civilização, sendo sua presença sempre cercada de adoração e mistério.

Aquele que enxerga sua alma

Aquele que enxerga sua alma

Quem nunca ouviu alguém manifestar alguma antipatia gratuita pelos gatos? Na verdade, isto, geralmente, é muito mais um problema da pessoa com ela mesma, não tendo os gatos nenhuma relação de causa e efeito com isto. Ou melhor, ele têm.

Aquele que não se relaciona bem com o próprio inconsciente, não gosta de gato. Na verdade, o gato pode enxergar além das aparências e coloca em perigo a relação do homem com o próprio mistério, deixando-o exposto para quem consegue enxergar além das aparências.

O gato vê além das aparências do homem, ele o olha pelo avesso e por dentro, relacionando-se com sua essência. Por exemplo, se o gesto for de carinho, mas medroso e/ou é mascarado por desejos (muitas vezes secretos) de agressão, ele saberá e, obviamente, se defenderá do afago.

O Gato se relaciona com o que está oculto, com o que está guardado e, muitas vezes, nem nós sabemos. Por isto é um animal místico e cultuado por milênios, inclusive como "Deus". Dessa forma, tenham certeza: quando parte dele, um gesto de entrega, de carinho, afago, como por exemplo, um repentina subida no colo ou qualquer outra manifestação de afeto, é EXTREMAMENTE verdadeiro, sendo um ato de julgamento dele, que significa confiança, devendo significar uma honra para o privilegiado.

Portanto, se há desarmonia geral ou algum desejo oculto no homem, o gato sabe ver isto e se comportará de acordo.

Não se iluda repetindo a máxima de que os gatos são solitários, tristes, interesseiros, independentes etc. O gato sempre estará ali, percebendo, observando, sentindo, mesmo que, muitas vezes, ele aparente estar indiferente, solitário em seu próprio mundo. É preciso aprender a "ler" os gatos, traduzir seus comportamentos, pois, ele, sempre vê mais, ele vê por dentro de nós, sentindo tanto aquilo que demonstramos, como o que tentamos ocultar.

O gato é médium, é bruxo, parapsicólogo e alquimista. Ele saberá de tudo sobre você!

Quem aprende a olhar um gato, com olhos do coração, verá que ele é tradução de paciência, resiliência, meditação, auto-controle, silêncio, atenção e mistério e isto não é em vão. Ele nos devolve nossas perguntas mais medrosas, na esperança de que saibamos construir nossos caminhos, sem desejá-los pronto, conhecido e trilhado.

O gato é uma lição diária de afeto verdadeiro e leal, sendo suas manifestações profundas e íntimas, o que exige recolhimento, entrega, atenção. Talvez, também por isso, os desatentos não os agradem e os barulhentos os irrite tanto. O gato vive o que é mais verdadeiro, não se iludindo com as aparências.

Reparem como ele se basta. Ninguém em toda a natureza aprendeu a se bastar tanto, até na higiene ele é auto-suficiente. Ele nos ensina a importante lição do sono e da musculação. Afinal, ele é naturalmente praticante de todas as posições e respirações da Ioga. Ensina que dormir é um ato de total entrega, uma viagem aos Cosmos revigorante. Ensina a espreguiçar-se com a massagem mais revigorante de todos os músculos, preparando-o para qualquer ação imediata.

Então, o que são os gatos?

Então, o que são os gatos?

O gato é uma chance de aprendizado posta à disposição do homem, de forma gratuita, para que aprenda a olha pra dentro de sim, com verdade e sabedoria.  

Naturalmente, é um ser com uma grande quantidade de energia de cura, de modo que é capaz de captar a energia ruim de ambiente e pessoas, transformando-a em energia boa. Por isto, especialistas em energia afirmam que onde o gato tem o costume de se deitar constantemente, é porque o local não tem uma boa energia, acrescentando, que se o animal tem o costume de se deitar em alguma parte do nosso corpo, é porque algum dos órgãos daquele região está com problema, sendo um alerta para o agraciado, pois eles não fazem isto com qualquer um, já que ele escolhe se deitar ali, justamente para limpar a região de qualquer energia nociva.

É um animal espetacular e extremamente leal ao seu dono, a quem respeita, com devoção e amor. O gato não tem apego, bastando observarmos que quando não precisamos dele, ele se afasta, e quando necessitamos de sua presença, ele se aproxima, sem ressentimentos ou amargura, mas como um ato de pura entrega e devoção.

Os Guardiões do Mundo

Os Guardiões do Mundo

Houve uma época, em que os gatos eram tidos como guardões do mundo, tanto que estampavam muitos amuletos, usados pelas pessoas como significância de proteção e boa sorte. No Egito antigo, eram cultuado como verdadeiros Deuses, sob a figura da Deusa Bastet,representada, normalmente, por um corpo de mulher e cabeça de gata. Esta bela deusa era o símbolo da luz, do calor e da energia. Era também o símbolo da lua, e acreditava-se que tinha o poder de fertilizar a terra e os homens, curar doenças e conduzir as almas dos mortos.

O gato imortal existe, em algum mundo intermediário entre a vida e a morte, observando e esperando, passivo até o momento em que o espírito humano se torna livre. Então, e somente então, ele irá liderar a alma até seu repouso final.”


Fonte: Mundo de Gaya

por Frederico Monteiro